O estilo divertido do bright

No anos 70, os néons brilharam pra valer. Década marcada pela irreverência colorida da onda psicodélica, das night fevers, das obras de Andy Warhol, as cores marcavam a liberdade de expressão com ousadia.
Os néons imperaram, não só nos letreiros das casas noturnas, bem como migraram para dentro de casa. Chique era ter um bar em casa, com a palavra luminosa do néon.
Como toda onda forte passa, o brilho dos néons foram absolutamente desincorporados de casa, e tachados de bregas.
Bem, como tudo tem retorno, e o que antes era kitsch, hoje pode ser quentíssimo, e contanto com a liberdade fantástica que hoje temos em organizar nossas casas do jeito que a gente gosta, este apartamento mostra o colorido dos tons cítricos e a suavidade do pastel, conversando amistosamente.
Misturas sensíveis de cores, e o néon que volta a brilhar, aqui muito mansamente.
Um ótimo final de semana para todos!








E a obra quente de Andy Warhol

Maruska
Imagens: made by giros

Comentários

  1. Adorei amiga, aquela cortina deu vontade de copiar. Super post, como sempre, Maruska, amo vir aqui, estive sem note essa semana mas já estou na linha, hehe, bjos e lindo final de semana prá ti, com tudo de melhor.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Maruska, adoro essa primeira foto, acho essa mistura toda maravilhosa! Tenho vontade de colocar um neon bem discreto na minha primeira sala, onde tenho um trecho de parede cinza, acho que dará um toque divertido. Na minha cozinha tenho uma pitadinha do rosa neon e quebra a monotonia super bem. Adorei sua seleção! Beijo e tenha um final de semana bem bacana.

    ResponderExcluir
  3. Eu amei a imagem da sala, que linda...Saudades, otimo findi..beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário